Estive Pensando 1

O salmista falando no Salmo 42 relata que havia pessoas constantemente lhe importunando com a famosa pergunta: “O teu Deus, onde está?” Segundo ele, essa pergunta tinha a capacidade de arruinar seu estado emocional. Pelo que lemos no salmo, os que faziam tal pergunta queriam, na verdade, critica-lo pelo fato de o seu Deus não querer ou “poder” socorrê-lo. O salmista relata um profundo abatimento espiritual e muitas lágrimas, sempre que a tal pergunta lhe era feita. Como pode uma pergunta como essa causar tanta tristeza e pranto em alguém?

Eu creio que a resposta para essa pergunta está diretamente relacionada a dois fatores: 1) A situação onde é esperado que Deus esteja. Se a pergunta “O teu Deus, onde está?” causava angústia na vida do salmista é por que ele já havia estabelecido que Deus deveria estar ali, agindo naquela situação. 2) Isso nos leva ao segundo fator: Quem decide o “quando” e “como” Deus deverá agir? Nem sempre a interferência de Deus é a solução do problema. Há muita culpa da nossa parte que precisa ser resolvida, antes de alimentarmos a expectativa de que Deus está ausente ou demorando para agir. Deus não atende por agendamento. Quando e como ele nos socorrerá é uma decisão exclusiva dele. Logo, ninguém tem o direito de nos acusar de nada, como acontecia com o salmista, com base no fato de ele não agir em nosso favor. Pense nisso.

Daniel Santos

.

.

Lembrou-se de alguém enquanto lia? Compartilhe.

Professor, pesquisador e pastor. Amo ouvir, refletir e divulgar boas ideias. Creio, sigo e sirvo o Deus que se revelou nas Escrituras do Antigo e Novo Testamentos.

Opinião, comentário ou crítica.