Honra teu pai e tua mãe

Honra teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor, teu Deus, te dá.
(Êxodo 20.12)

O tipo de relacionamento que temos com nosso pai e/ou mãe pode ser determinante para o modo como entendemos o significado desse mandamento. Li, recentemente, o relato de uma jovem que tinha dificuldades enormes em aceitar aquilo que esse mandamento propõe. Segundo ela, o principal motivo é a sequência dos mandamentos que coloca “honrar pai e mãe” logo antes de “não matarás”. Qual o problema com isso? Bem, no caso dela, o seu pai tinha matado brutalmente a sua mãe. “Eu não consigo entender – dizia ela – como um Deus que proíbe o assassinato exige que eu honre o assassino?” Sem dúvida, esse é um caso extremo, levando às últimas consequências o mandamento de honrar pai e mãe.

O sentido mais tradicional para honrar pai e mãe geralmente vem numa frase do tipo: “o modo como você age não honra os pais que você tem”. Quando esse tipo de frase é usada, o que se tem em mente é: O meu estilo de vida não está correspondendo à expectativa criada pelos meus pais. Será que esse é o significado de honrar nos dez mandamentos? No meio evangélico, honrar pai e mãe sempre esteve associado com “obedecer” ao pai e à mãe. Uma das razões para isso é que nesse contexto, geralmente se pressupõe que os pais são cristãos, tementes a Deus e andando em seus caminhos. Entretanto, isso não parece ser motivo suficiente, pois vemos inúmeros casos de filhos que desonram seus pais que são tementes a Deus. Será que Deus não pensou nisso quando formulou esse mandamento? A pergunta correta não é essa. O que devemos perguntar é: O que Deus estava pensando quando formulou esse mandamento? Considere comigo três pontos.

Qual o significado de honrar?

Apenas uma curiosidade para os que não conhecem o hebraico. Você sabia que os termos “glória” e “honra” são traduções de uma mesma expressão hebraica? Isso já nos dá uma primeira amostra do que está associado ao sentido de honrar. Mas, como funciona essa tarefa de honrar alguém? Será que honra é algo que colocamos ou atribuímos às pessoas ou algo que apenas reconhecemos nelas? Vejamos alguns episódios marcantes da história de Israel que nos ajudam a entender o significado do ato de honrar alguém.

Exemplo 1: Arão e seus filhos Nadabe e Abiú.

Nessa ocasião, os filhos de Arão eram responsáveis por não deixar o fogo do tabernáculo apagar, provavelmente se descuidaram e, quando viram, a chama que tinha sido iniciada com o fogo vindo de Deus havia se apagado. Foi aí que o problema começou. Nadabe e Abiú resolveram, na maior cara de pau, trazer um fogo estranho na presença do Senhor. O modo continuamente desleixado como alguns tratam as coisas sagradas acabam criando uma ousadia ilegítima para comparecer diante de Deus. Esses dois filhos de Arão estavam para aprender a última e a mais importante lição: “Nadabe e Abiú, filhos de Arão, tomaram cada um o seu incensário, e puseram neles fogo, e sobre este, incenso, e trouxeram fogo estranho perante a face do Senhor, o que lhes não ordenara. Então, saiu fogo de diante do Senhor e os consumiu; e morreram perante o Senhor. E falou Moisés a Arão: Isto é o que o Senhor disse: Mostrarei a minha santidade naqueles que se cheguem a mim e serei glorificado (honrado) diante de todo o povo” (Levítico 10.1-3).

Duas lições rápidas que devemos aprender com o exemplo. 1) Honrar significa agir com integridade em relação a um plano. Deus havia estabelecido toda uma estrutura de culto e adoração que era cuidadosamente montada para mostrar a santidade de Deus. 2) O ato de honrar seria o resultado da execução correta desse plano elaborado por Deus. Se os filhos de Arão tivessem se achegado a Deus com integridade, e não tivessem sabotado os detalhes do plano, eles teriam com isso “honrado a Deus”.

Exemplo 2: Samuel e Saul.

Esse episódio aconteceu logo após o rei Saul ter sido admoestado pelo profeta Samuel por ter poupado a vida de Agague e guardado para si parte do despojo da batalha vencida. O texto diz tudo. Leiamos: “Então, disse Saul a Samuel: Pequei, pois transgredi o mandamento do Senhor e as tuas palavras; porque temi o povo e dei ouvidos à sua voz. Agora, pois, te rogo, perdoa-me o meu pecado e volta comigo, para que adore o SENHOR. Porém Samuel disse a Saul: Não tornarei contigo; visto que rejeitaste a palavra do Senhor, já ele te rejeitou a ti, para que não sejas rei sobre Israel. Virando-se Samuel para se ir, Saul o segurou pela orla do manto, e este se rasgou. Então, Samuel lhe disse: O Senhor rasgou, hoje, de ti o reino de Israel e o deu ao teu próximo, que é melhor do que tu. Também a Glória de Israel não mente, nem se arrepende, porquanto não é homem, para que se arrependa. Então, disse Saul: Pequei; honra-me, porém, agora, diante dos anciãos do meu povo e diante de Israel; e volta comigo, para que adore o Senhor, teu Deus. Então, Samuel seguiu a Saul, e este adorou o Senhor” (1 Samuel 15.24-31).

Duas lições rápidas que podemos aprender com o exemplo: 1) honrar significa tratar com dignidade diante dos olhos das pessoas. O profeta Samuel honrou a Saul quando o tratou com dignidade, mesmo após ter sido rejeitado por Deus. Note bem o detalhe: Samuel o acompanhou porque Saul queria adorar o Senhor. 2) Honra é algo que precisa ser demonstrado e não apenas reconhecido no coração.

Exemplo 3: O sacerdote Eli e seus filhos.

O caso dos filhos de Eli é bem pior que os de Arão. A situação deles incluía uma falta de respeito escancarada para com as ofertas que eram trazidas para o Senhor. Vejamos o que o texto diz: “Por que pisais aos pés os meus sacrifícios e as minhas ofertas de manjares, que ordenei se me fizessem na minha morada? E, tu, por que honras a teus filhos mais do que a mim, para tu e eles vos engordardes das melhores de todas as ofertas do meu povo de Israel? Portanto, diz o Senhor, Deus de Israel: Na verdade, dissera eu que a tua casa e a casa de teu pai andariam diante de mim perpetuamente; porém, agora, diz o SENHOR: Longe de mim tal coisa, porque aos que me honram, honrarei, porém os que me desprezam serão desmerecidos” (1 Samuel 2.29-30). É óbvio que há muitas lições que podemos aprender desse episódio, porém, permitam-me focar em duas por agora: 1) quando a honra implica acobertar iniquidade, ela é detestável ao Senhor. 2) Quando a honra é legítima, o efeito é recíproco: “aos que me honram, honrarei”.

Exemplo 4: Deus e os sacerdotes.

Esse é um bom exemplo para entendermos o que significa honrar pai e mãe. Na ocasião, é o próprio Deus quem fala e, ao fazer isso, compara a honra devida aos pais com a devida a ele. Vejamos o texto: “O filho honra o pai, e o servo, ao seu senhor. Se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o respeito para comigo? —diz o SENHOR dos Exércitos a vós outros, ó sacerdotes que desprezais o meu nome. Vós dizeis: Em que desprezamos nós o teu nome? Ofereceis sobre o meu altar pão imundo e ainda perguntais: Em que te havemos profanado? Nisto, que pensais: A mesa do SENHOR é desprezível” (Malaquias 1.6-7). O que podemos concluir desse exemplo? 1) O formato da honra aos pais não é diferente daquela devida a Deus. Ou seja, honra é honra, o que vai mudar é a pessoa a quem honramos ou os motivos. 2) Honra e desprezo são dois conceitos completamente contrários. É impossível honrar a Deus (ou pai e mãe) com atos que também desprezem o seu nome.

 

Qual a justificativa para honrar pai e mãe?

Conforme perguntamos inicialmente, o que Deus tinha em mente quando ordenou, na forma de mandamento perpétuo, honrar pai e mãe? Quando Moisés teve que repetir e explicar as leias de Deus para a segunda geração dos filhos de Israel, ele acrescentou um pequeno detalhe nesse mandamento que nos ajuda compreender melhor o seu significado: “Honra a teu pai e a tua mãe, como o Senhor, teu Deus, te ordenou, para que se prolonguem os teus dias e para que te vá bem na terra que o Senhor, teu Deus, te dá” (Deuteronômio 5.16). Em outras palavras, “prolongar os dias” não é a única razão porque devemos honrar pai e mãe. A promessa é de que os dias que serão prolongados serão dias em que tudo nos irá bem. O que adianta prolongar os dias, se os dias forem maus?

Além disso, a promessa de que tudo irá bem está vinculada à “terra que o Senhor dava”. A razão porque a ordem de honrar os pais faz parte dos Dez Mandamentos é que isso garante que a herança seja passada de geração em geração. O direito de propriedade para o povo Israelita foi conferido por Deus e, por isso, a terra não podia ser vendida, mas sim passada como herança. O que isso tem a ver com honrar pai e mãe? Você se lembra de que um dos significados de honrar aos pais é seguir os planos? Bem, se os filhos não honrassem seus pais, seguindo os planos que tinham por objetivo mostrar a santidade de Deus, eles perderiam o direito a essa terra.

 

Cinco conclusões inevitáveis

  • Honrar pai e mãe significa empenhar-se para seguir planos previamente estabelecidos por eles, quando tais planos têm por objetivo mostrar a santidade de Deus. Deus reprovou a honra que os filhos de Arão lhe prestaram porque tal honra não seguia os planos de Deus.
  • Honrar pai e mãe significa tratar com dignidade. Samuel acompanhando Saul em busca da presença de Deus é um exemplo disso.
  • Honrar pai e mãe não pode significar cobrir iniquidade.
  • Honrar pai e mãe significa não os trata com desprezo.
  • Honrar pai e mãe significa fazer isso tudo diante de Deus e das pessoas.

 

 

Compartilhe esse post:

Deixe uma resposta