Nomes que apodrecem

A memória dos justos é abençoada, mas o nome dos perversos cai em podridão (Pv 10:7). Este provérbio nos adverte do perigo de nos ocuparmos demais com os privilégios e benefícios associados com o “nome” dos perversos. Na comparação que o provérbio faz, “nome” é contrastado com “memória”, isto é, o ato de se lembrar de alguém. Trazer à memória a vida e as obras de uma pessoa justa e reta é fonte de bênção ou, mais literalmente, “é usado para abençoar”. Paradoxalmente, envolver-se na ciranda ilusória do “nome” dos perversos é investir naquilo que está essencialmente fadado ao apodrecimento. Este termo apodrecer aparece somente mais uma vez no Antigo Testamento (Is 40:20) na descrição do tipo de madeira escolhida que não “apodrece”. Irônico, mas até a madeira pode durar mais do que a reputação e o nome dos perversos.

Lembrou-se de alguém enquanto lia? Compartilhe.
  • 2
    Shares

3 Comentários

Deixe uma resposta