Os efeitos dos nossos sentimentos

O coração alegre aformoseia o rosto, mas com a tristeza do coração o espírito se abate. (Provérbios 13.15) Os efeitos que a alegria e a tristeza causam no ser humano são obviamente distintos. Disto ninguém tem duvidas. Entretanto, qual é realmente a natureza dessa distinção? Esse provérbio nos ensina que a…

O dia em que Jó disse basta

Baseado em Jó 10 O capítulo 10 do livro de Jó contém palavras duras de alguém sendo afligido por Deus. O conteúdo do discurso sugere que essas palavras de Jó foram dirigidas a Deus e não a Bildade, mesmo que não haja uma indicação explícita do narrador dizendo isso. Ao…

O objetivo duplo da balança enganosa

Balança enganosa é abominação para o Senhor, mas o peso justo é o seu prazer. (Provérbios 11.1) O Antigo Testamento, de maneira geral, é muito incisivo neste tópico da balança enganosa. Há várias leis no pentateuco que condenam veementemente essa prática: “Balanças justas, pesos justos tereis. Eu sou o SENHOR,…

Como decidir onde estudar teologia

Tenho recebido constantemente e-mails pedindo sugestões quanto a seminário ou universidade onde cursar um bacharelado em teologia, mestrado ou até mesmo doutorado. Eu já pensei várias vezes em criar uma resposta padrão em que pudesse apenas trocar o nome do destinatário, mas isso seria uma falta de respeito para com…

A longa e conturbada espera de Davi

Episódio I: A alegria de um é a o tormento do outro Após ter sido ungido rei pelo profeta Samuel, Davi aguardava ansiosamente o grande dia quando se assentaria no trono como o segundo rei de Israel. A espera demorou mais do que ele antecipava, mas finalmente chegou o convite…

Tolice se aloja no coração

A estultícia está ligada ao coração da criança, mas a vara da disciplina a afastará dela. (Pv 22.15) Há várias enfermidades que assolam o ser humano, mas aquelas que são conhecidas por querer se alojar no coração (ou ao redor dele) são as mais perigosas. Esse provérbio ilustra esse perigo dizendo que a estultícia está ligada ao coração da criança. Estultícia é a característica do que é ou se apresenta de modo estúpido. A “criança” em vista aqui deveria ter uns 19 anos. Isso mesmo. O termo hebraico que foi traduzido aqui como “criança” é o mesmo que foi usado para descrever o jovem que se envolveu com a mulher adúltera no capítulo 7 do livro de Provérbios. A preferência pela tradução “criança” é geralmente resultado de uma preconcepção em nossa cultura de que não adianta mais bater num filho de 19 anos. A justificativa: se ele não aprendeu até…

23456