A difícil tarefa de amar a disciplina

Quem ama a disciplina ama o conhecimento, mas o que aborrece a repreensão é estúpido.
(Provérbios 12.1)

Qual a relação entre aprendizagem e correção? No contexto do livro de Provérbios, não há aprendizagem sem correção. O provérbio em questão ainda vai além e propõe que o relacionamento que devemos ter com a correção ou disciplina é de amor. Ou seja, não basta tolerar a disciplina para obter o conhecimento; é preciso amá-la. É de fato surpreendente que a Bíblia apresente o assunto nesses termos, pois não é comum encontrarmos pessoas que “amem” ser corrigidas ou disciplinadas. Entretanto, há uma verdade misteriosa neste relacionamento entre aprendizagem e disciplina que só Deus pode desvendar, pois foi ele quem nos criou com a capacidade para aprender. A verdade é misteriosa, porém foi desvendada com simplicidade no provérbio acima: O modo como você se relaciona com a disciplina e a correção é determinante para o sucesso na aprendizagem. Mais do que isso, sua atitude em relação à disciplina acaba revelando o seu caráter: “quem aborrece a repreensão é estúpido”.

Tendo dito isso, preciso reconhecer que nem todo tipo de disciplina promove aprendizagem e conhecimento. Há correções motivadas pelo ciúme, pelo ódio ou por mera implicância, mas isso não muda a verdade declarada nesse provérbio. O conceito de disciplina no livro de Provérbios está mais associado com instrução do que com crítica. Até mesmo a definição de “temor do Senhor” envolve a disciplina/instrução: “O temor do SENHOR é a instrução da sabedoria” (Provérbios 15.33).

Aplicação

Reveja o modo como você tem encarado a disciplina ou a instrução. O amor pela disciplina nos guarda de sermos arrogantes ao ponto de achar que o nosso trabalho dispensa correção ou aprimoramento.

Deixe uma resposta